Antes de tudo é importante pontuar que a China é um país com território imenso, sendo o país com terceiro maior território do mundo. Com lugares tão distantes entre si, a gastronomia acabou se desenvolvendo de maneira diferente em cada região. Sichuan, por exemplo, é famosa pelos sabores apimentados. Pequim, por sua vez, é conhecida pelo Pato de Pequim. Além disso, os chineses utilizam temperos bem diferentes do que estamos acostumados no Brasil. No lugar do cheiro verde, alho e cebola, entram o gengibre, a pimenta e outras especiarias.

Pato de Pequim

O Pato de Pequim costuma ser bem aceito pelos estrangeiros, pois não tem nenhum tempero muito forte ou exótico. A carne é cortada em fatias bem finas e servida com acompanhamentos. Como na maioria das comidas chinesas, todos dividem um prato que fica ao centro da mesa.

 

 

Hot Pot

Esse hábito de dividir o prato fica ainda mais evidente ao comermos o famoso Hot Pot, onde todos cozinham a comida na mesma panela. Ideal para os dias de inverno rigoroso que os chineses enfrentam. O prato agrada qualquer gosto: na grande panela fervente ao meio da mesa, com duas partes de água fervente (picante e normal), são colocados legumes, carnes, cogumelos e verduras de todos os tipos. O prato se completa pelos molhos adicionais e outros temperos que cada um coloca diretamente no prato. No bairro Liberdade, em São Paulo, é possível encontrar ótimos restaurantes que servem este prato.

 

 

Lámen

O lámen é o queridinho do fast-food na América e na internet. Além de muito prático, você pode personalizar seu prato da maneira que desejar, com os temperos, carnes e legumes que preferir. O prato caiu no gosto dos ocidentais, que comem em massa em praças de alimentação. No Brasil, cada vez mais restaurantes especializados em lámen surgem.

 

 

Dumpling

Os dumplings ficaram conhecidos no mundo recentemente devido a um curta-metragem da Pixar chamado Bao, aonde o bolinho ganha vida. Os dumplings são práticos bolinhos de massa leve e recheio variável (carnes ou legumes) cozidos no vapor em grandes cestos de bambu, como podemos ver na imagem abaixo. Além de deliciosos, os bolinhos costumam ser vendidos a preços bastante baixos nas ruas da China.

 

 

Por Mariana Madrigali

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *