O mercado consumidor da China é o maior de todo o mundo, principalmente quando falamos sobre celulares. Isso significa que o país pode servir como um grande laboratório para testar o sucesso de determinados produtos, principalmente aqueles com tecnologias inéditas como o celular dobrável. Uma tecnologia diferente assim sempre causa um pouco de insegurança nos empreendedores/investidores. Marcas chinesas têm ganhado cada vez mais a confiança de mercados internacionais, que hoje já sabem da alta tecnologia e custo-benefício dos smartphones de marcas como Xiaomi e Huawei.

 

Tela dobrável

Na primeira década dos anos 2000, eram almejados celulares cada vez menores, o que indicava uma tecnologia mais avançada. Agora, com tantas tecnologias de streaming, e-books e jogos online, os consumidores buscam smartphones com telas grandes (às vezes, gigantes). O desafio era que, mesmo com a tela gigante, ele continuasse a ser leve, totalmente portátil e pequeno a ponto de caber em um bolso. Foi dessa necessidade que surgiu a ideia do smartphone com a tela dobrável, que permite o dobro do tamanho do celular em tela. O modelo é chamado tambem de “fold”, dobrável em inglês.

Lançamentos

 

O modelo Huawei Mate X e o Galaxy Fold chegaram ao mercado no começo deste mês de novembro e chamaram a atenção do mercado consumidor chinês. Nos próximos meses será possível saber se esse modelo de smartphone terá uma grande importância no mundo da inovação tecnológica ou se será apenas uma modinha passageira, sem grande impacto.

O modelo da Huawei tem uma tela de 6 polegadas quando fechado e 8 quando aberto (cerca de 20,30 cm) e tem uma capacidade de produção de 100 mil unidades por semana. O modelo Galaxy Fold, produzido pela Samsung, esgotou-se na China devido à grande procura. O preço ainda é bastante salgado: entre 8 e 10 mil reais. Quando importado para o Brasil, seu preço possivelmente irá dobrar. Se você deseja comprá-lo e vai visitar a China nos próximos meses, é mais indicado que você compre esse produto lá.

 

Modelo Galaxy Fold, da Samsung.

 

Sucesso no mercado

O esgotamento de alguns modelos desse tipo no mercado indicam que a tecnologia pode ser bem aceita pelo mercado de outros países. Se esse sucesso vai ser temporário ou permanente, só o futuro nos dirá. Outras empresas, como a Xiaomi, pretendem começar a fazer seus protótipos de smartphones com tela dobrável. Rumores indicam que o modelo da Xiaomi tera 5 câmeras e que a Apple, grande rival das marcas chinesas, lançará um modelo com essa tecnologia em 2021. O Galaxy Fold 2, próxima geração de dobráveis da Samsung, virá em breve em melhorias.

No Brasil, a Motorola traz a tecnologia através do aparelho Motorola Razr (cuja tela se dobra verticalmente) em janeiro do ano que vem.

Moto Razr, com tela dobrável verticalmente.

 

Por Mariana Madrigali

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *