Hoje, a China Vistos vai além dos pontos turísticos ao te proporcionar maior imersão nas tradições chinesas. Hoje você vai ler sobre a Medicina Tradicional Chinesa, e, não só vai conhecer melhor a cultura do dragão asiático, como também vai poder aprimorar seus hábitos!

 

Medicina Tradicional Chinesa
A Medicina Tradicional Chinesa se sustentou por milênios, graças aos escritos que a representam.

 

O que é a Medicina Tradicional Chinesa?

A Medicina Tradicional Chinesa (MTC), também conhecida como “medicina chinesa”, é a denominação usualmente dada ao conjunto de práticas de Medicina Tradicional em uso na China, desenvolvidas ao longo dos milhares de anos de sua história.

A Medicina Chinesa (MTC) fundamenta-se numa estrutura teórica sistemática e abrangente, de natureza filosófica. Tendo como base o reconhecimento das leis fundamentais que governam o funcionamento do organismo humano, e sua interação com o ambiente segundo os ciclos da natureza, procura aplicar esta abordagem tanto ao tratamento das doenças, quanto à manutenção da saúde através de diversos métodos.

 

História da Medicina Tradicional Chinesa

A Medicina Chinesa originou-se ao longo do Rio Amarelo, tendo formado a sua estrutura acadêmica há muito tempo. Ao longo dos séculos, passou por muitas inovações em diferentes dinastias, tendo formado muitos médicos famosos e diferentes escolas. É considerada uma das mais antigas formas de Medicina Oriental, termo que engloba também as outras medicinas da Ásia, tais como os sistemas médicos tradicionais do Japão, Coreia, do Tibete, da Mongólia e da Índia.

 

Medicina Tradicional Chinesa

 

Segundo registros paleontológicos, a Medicina Tradicional Chinesa é praticada há mais de 3.000 anos. Durante os períodos das dinastias Yin e Shang a MTC já era praticada. Já por essas épocas incluía nos seus princípios o estudo do Yin-Yang, a teoria dos cinco elementos e do sistema de circulação da energia pelos Meridianos do corpo humano; princípios esses que foram refinados através dos séculos seguintes. Existem muitas obras médicas clássicas famosas que nos chegaram do passado.

Ao longo dos anos, um dos ramos da Medicina Tradicional Chinesa que perdurou e foi até reformado foi o da Acupuntura. A teoria da Acupuntura foi reformada ao longo dos anos, até que chegou ao Ocidente no século XX, adaptando-se à modernidade.

No século XX, Mao Tsé-Tung oficializou o ensino da Medicina Chinesa a nível universitário e a sua divulgação por toda a China, criando-se, assim, muitas universidades e hospitais para a prática da medicina chinesa, considerada, na altura, um recurso valioso e acessível para a saúde publica.

 

A teoria da Medicina Tradicional Chinesa

 

Medicina Tradicional Chinesa
A MTC tem bases no Daoismo.

 

A prática da Medicina Tradicional Chinesa vem de uma visão única do mundo e do corpo humano, que é diferente de conceitos da medicina ocidental. Esta visão é baseada na percepção chinesa dos seres humanos como um microcosmo maior, em torno de um universo interligado com a natureza e sujeito às suas forças. O corpo humano é considerado uma entidade orgânica, em que os diferentes órgãos, tecidos e outras partes têm funções distintas, mas são todos interdependentes. Nesta visão, a saúde e a doença se relacionam para equilibrar as funções.

O quadro teórico da MTC tem uma série de componentes-chave:

  • Yin-Yang: teoria-conceito de dois opostos complementares – as forças que moldam o mundo e toda a vida. Princípio fundamental para a MTC.
  • Na visão da Medicina Tradicional Chinesa, existe uma energia vital chamada qi, que regula a saúde espiritual, emocional, mental e física de uma pessoa e é influenciada pelas forças opostas do Yin e do Yang. Circula no corpo através de um sistema de caminhos chamados meridianos. Saúde é um processo contínuo de manter o equilíbrio e harmonia na circulação do qi.
  • A abordagem da MTC utiliza oito princípios para analisar e categorizar os sintomas condições: frio / calor, interior / exterior, excesso / deficiência, e yin / yang (os princípios principais). A MTC também usa a teoria de cinco elementos da natureza – metal, fogo, terra, água e madeira – para explicar como funciona o corpo. Estes elementos correspondem a determinados órgãos e tecidos do corpo. Tais conceitos são documentados na Di Nei Jing Huang (Canon Interno do Imperador Amarelo), o texto da Medicina Chinesa clássica.

 

Métodos de tratamento da Medicina Tradicional Chinesa

 

Medicina Tradicional Chinesa
A Medicina Tradicional Chinesa conta com diversos recursos naturais.

 

Os métodos atualmente praticados são oito:

  • Fitoterapia chinesa (fármacos)
  • Acupuntura
  • Tuina ou Tui Ná (massagem e osteopatia chinesa)
  • Dietoterapia (terapia alimentar chinesa)
  • Auriculoterapia (tratamento pela orelha)
  • Moxabustão
  • Ventosaterapia
  • Práticas físicas (exercícios integrados de respiração e circulação de energia, e meditação como: Chi Kung, o Tai Chi Chuan e algumas artes marciais) consideradas métodos profiláticos para a manutenção da saúde ou formas de intervenção para recuperá-la.

O Diagnóstico na Medicina Tradicional Chinesa (MTC) é a herança deixada pelos antigos médicos chineses, que, através dos tempos, foram melhorando a anamnese, ultrapassando algumas dificuldades e legando o seu saber às gerações vindouras. O diagnóstico da Medicina Chinesa, embora aparentemente simples, é muito eficaz – as observações a serem feitas incluem observar, ouvir, cheirar, perguntar e tocar. Destacam-se no diagnóstico a observação da língua e o exame do pulso, práticas que demoraram alguns anos a serem completamente dominadas pelo especialista em MTC, mas que fornecem informações preciosas e exatas sobre a condição de saúde do paciente.

 

Exemplos de usos da MTC

Tanto a acupuntura e fitoterapia chinesa têm sido utilizadas para uma vasta gama de condições. Alguns exemplos são:

  • Dor nas costas
  • Náusea induzida pela quimioterapia
  • Depressão
  • Osteoartrite
  • Fitoterapia chinesa
  • Câncer
  • Doença cardíaca
  • Diabetes
  • HIV/AIDS

 

Como desfrutar da Medicina Tradicional Chinesa

 

Medicina Tradicional Chinesa
Alguns instrumentos que compõem a Medicina Tradicional Chinesa.

 

  • Busque estudos e pesquisas publicados sobre a MTC e a condição de saúde que lhe interessa.
  • Se você está pensando em tentar remédios da MTC, é melhor usar estes produtos sob a supervisão de um profissional médico formado em medicina herbal do que tentar tratar-se.
  • Pergunte sobre a formação e a experiência do profissional MTC que você está considerando.
  • Não use MTC como um substituto para o tratamento convencional ou como um motivo para adiar ver um médico sobre um problema médico.
  • Se você estiver grávida ou amamentando, ou está pensando em usar MTC para tratar uma criança, você deve consultar o seu prestador de cuidados de saúde.
  • Diga a todos os seus prestadores de cuidados de saúde sobre quaisquer práticas alternativas e complementares que você usa. Dar-lhes uma imagem completa do que você faz para controlar sua saúde ajudará a garantir assistência coordenada e segura.

 

Legado da Medicina Tradicional Chinesa

Algumas Medicinas Orientais, tais como a medicina Tibetana ou Ayurvédica, têm origem muito antiga e o seu interesse é indiscutível. Embora sejam pouco praticadas no meio hospitalar e raras suas validações internas nos países de origem, a MTC, ainda que tão antiga e tradicional, evoluiu para se adaptar às necessidades do mundo moderno. É praticada em hospitais especializados ou mistos, que contam paralelamente com todos os serviços que se pode encontrar num hospital ocidental. Existem unidades de investigação científica que permitem experimentá-la e validá-la. Assim, por exemplo, nas Universidades Estatais de Medicina Chinesa, ensinam-se aos futuros médicos teorias e métodos fundamentais dos textos milenares, paralelamente às técnicas de investigação ou de cuidados clínicos procedentes da medicina moderna.

 

Medicina Tradicional Chinesa
A MTC foi adotada pelo serviço público de saúde no Brasil.

 

Por possibilitar inúmeras aplicações, a Medicina Chinesa é muito ampla, pois é praticada há muitos séculos no maior país do mundo, em termo demográfico. Isto confere-lhe uma experiência única; primeiro, empírica, e depois científica.

Finalmente, a Medicina Chinesa é um sistema completo e não uma simples técnica médica de aplicações limitadas, pois o campo da Medicina Chinesa é extremamente amplo: da farmacopeia à acupunctura, da dietética à cirurgia popular, das massagens à ginecologia, da medicina interna aos métodos de reanimação. De fato encontram-se praticamente as mesmas especialidades que na Medicina Ocidental, não obstante, numa compartimentação menos restrita e limitante devido a sua abordagem mais global da enfermidade e das suas causas. Isto permite afirmar que a Medicina Chinesa, como a Medicina Ocidental, possui experiência de um estatuto oficial, e, ao mesmo tempo, uma abordagem mais humanista e mais global do ser humano, da saúde e da enfermidade.

 

Achou interessante a Medicina Tradicional Chinesa? Está aí mais uma grande razão para admirar a cultura milenar da China e arrumar suas malas para conhecer de perto toda essa grandiosidade! A China Vistos te ajuda a realizar o sonho de visitar o gigante asiático. Entre em contato conosco!

Gostou deste conteúdo? Continue conosco também no Facebook!

 

Por Rafael Queiroz

Fontes: Medicina Chinesa PT, Práticas Alternativas, Youtube, Blogspot

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *