Você já conheceu mais sobre a Torre da Garça Amarela aqui no blog da China Vistos, não é mesmo? Agora, é hora de falar sobre a província na qual está localizada este ponto turístico. sabe por quê? Porque Hubei, na China, possui outros atrativos e peculiaridades culturais que, certamente, valem a sua visita. Hubei é, entre outras coisas, o local onde surgiu o Tai Chi Chuan, além de funcionar como um centro de integração nacional e de internacionalização, disseminando a cultura e a língua chinesas pelo mundo (inclusive pelo Brasil!). Confira abaixo mais informações sobre a província mais importante do centro da China.

 

hubei
Wuhan, a capital de Hubei, à noite

 

Hubei como coração econômico chinês

Hubei é uma província da República Popular da China, localizada na região central do país. O nome da província significa “norte do lago”, referindo-se à sua posição ao norte do Lago Dongting. A capital da província é Wuhan, que é uma importante via de transporte e constitui, por isso, um centro político, cultural e econômico da China Central.

A província possui em seu território as Zonas de Desenvolvimento Econômico e Tecnológico desde os anos 90 (inclusive em sua capital, Wuhan, há diversas unidades dessas zonas industriais), graças à aprovação do governo local. As três maiores indústrias da região são especializadas em produção de tecidos, petróleo e produtos químicos. Esses setores, juntos, são responsáveis por 90% da produção econômica total da província. Há indústrias especializadas nos setores de telecomunicações, internet, biotecnologia, farmácia, processamento alimentício, produtos pesados, softwares, etc. Com essas zonas, Hubei ainda conta com uma unidade especializada em exportação, representando um fator que propicia o crescimento econômico chinês por conta de exportações de produtos industrializados. Hubei é, assim, o coração econômico da China. A província possui um parque industrial poderoso e permite a integração e a mobilidade dentro do território nacional.

 

As três gargantas vistas através de Hubei

 

hubei
Barcos na Garganta de Xiling

 

Embora seu ponto turístico mais famoso seja a Torre da Garça Amarela, Hubei se destaca por seus pontos turísticos naturais. A atração natural mais conhecida da província (compartilhada com o município vizinho de Chongqing) é a área das Três Gargantas do Rio Yangtze. Localizados no extremo oeste da província, os desfiladeiros podem ser convenientemente visitados por um dos numerosos barcos turísticos que sobem o Yangtze de Yichang até as Três Gargantas e chegam ao vizinho município de Chongqing.

Wuhan tem sete pontes e um túnel através do Rio Yangtze, mas as mais importantes são as cinco primeiras (que merecem menção).

  1. A Primeira Ponte foi construída sobre o Rio Yangtze em 1957, tendo seu caminho construído diretamente entre dois montes que envolvem o rio, passando por cima dele. Tem 1.680 m de comprimento e acomoda uma via férrea. Foi construída com a ajuda de conselheiros da União Soviética durante o período chamado de Guerra Fria, visando auxiliar a China em seu crescimento e desenvolvimento para competir com o bloco capitalista ocidental.
  2. A Segunda Ponte, construída com concreto, tem um vão central de 400 metros; mede 4.678 metros de comprimento e 33.5 metros de largura. A ponte é projetada para comportar os 50.000 carros que passam sobre ela todos os dias. Foi concluída em 1995.
  3. A Terceira Ponte foi concluída em setembro de 2000. Localizada a 8,6 quilômetros a sudoeste da Primeira Ponte, a construção começou em 1997. Com um investimento de mais de 1,4 bilhão de yuans (cerca de 170 milhões de dólares), a ponte, com 3.586 metros de comprimento e 26,5 metros de largura, tem capacidade para aguentar 50 mil veículos por dia. Espera-se que a ponte sirva como uma passagem importante para o futuro anel viário de Wuhan, facilitando enormemente o tráfego da cidade e auxiliando o desenvolvimento econômico local.
  4. A Quarta Ponte permite a circulação por Wuhan através do Yangtze para os subúrbios do leste da cidade (ligando o distrito de Hongshan ao distrito de Xinzhou). Foi inaugurada em 26 de dezembro de 2007.
  5. A Quinta Ponte, construída sobre a Ilha de Tianxing, atravessa o Yangtze na parte nordeste da cidade. Construída ao custo de 11 bilhões de yuans, a ponte de 4.657 metros foi inaugurada em 26 de dezembro de 2009, a tempo da inauguração da Estação Ferroviária de Wuhan. É uma ponte combinada rodoviária e ferroviária, e transporta a Ferrovia de Alta Velocidade Wuhan-Guangzhou através do rio.

 

Montanhas Wudang: Patrimônio da Humanidade

 

hubei
As montanhas Wudang são um Patrimônio da Humanidade

 

As Montanhas Wudang (chinês tradicional 武當山; chinês simplificado: 武当山; pinyin: Wǔdāng Shān), conhecidas também como “Wu Tang Shan” ou simplesmente Wudang, fazem parte de um local particularmente importante de significado natural e cultural da China. Originalmente criado no início da dinastia Ming, o seu complexo de edifícios foi classificado pela UNESCO, desde 1994, como Patrimônio da Humanidade. O reconhecimento foi feito em função de seu grande número de palácios e templos.

Apesar de ter adquirido importância a partir da dinastia Song (960 d.c. – 1275 d.c.), elas são os símbolos dos avanços arquitetônicos e artísticos das dinastias Yuan, Ming e Qing, assim como do apogeu da arte chinesa. Essas arquiteturas são vistas mundialmente como símbolo das transformações históricas da China pré-moderna até a modernidade.

 

O Tai Chi Chuan nasceu nas montanhas Wudang

 

hubei
Garota praticando Tai Chi Chuan

 

De acordo com lendas tradicionalmente disseminadas entre os habitantes das montanhas e de seus arredores, as montanhas de Wudang foram habitadas por um imortal esotérico chamado Zhan Sanfeng, que teria sido o responsável pela criação do Tai Chi Chuan. À escola do Wudang é dado o nome de Esotérica enquanto que à Shaolin Exotérica. Conta-se que Sanfeng teria saído de Wudang e teria ido para Shaolin para aprender artes marciais, mas percebeu que em Shaolin os monges utilizavam muita energia muscular, desperdiçando, assim, a sua energia original. Desta forma, desenvolveu o Tai Chi. Também se denomina escola esotérica porque o seu princípio é neutralizar a força dinâmica pelo poder da tranquilidade. Daí se justifica o porquê do Tai Chi Chuan consistir numa arte marcial misturada com a prática da meditação.

Em Wudang se diz: “Tai Chi Chuan não é só forma, como vem acontecendo no mundo moderno. Tai Chi Chuan é “chí”, energia vital. Sem o cultivo do Chi, do Tai Chi Chuan resta apenas o corpo”. O nome Wudang, em chinês, significa “Não merece nada se não houver kung fu genuíno”.

 

Universidade de Wuhan e Instituto Confúcio

 

hubei
A universidade de Hubei é uma parceira estratégica do Brasil

 

A Universidade de Wuhan, situada na cidade de mesmo nome, capital da Província de Hubei, é uma das universidades mais completas da China. Ela atua em 11 áreas e 105 bacharelados, incluindo Filosofia, Economia, Direito, Educação, Literatura, História, Ciências Naturais, Engenharia, Agronomia, Medicina e Administração. Possui 5 mil professores e 45 mil alunos, além de 12 mil pós-graduados. Nos últimos anos, convidou mais de 300 pesquisadores e políticos importantes estrangeiros para assumirem os cargos de professores de posto secundário, honorários ou visitantes, estabelecendo relações de cooperação e intercâmbio com mais de 200 universidades e instituições de pesquisa de mais de 60 países e regiões.

O governo da República Popular da China, em parceria com a Universidade de Hubei, tem um convênio com UNESP – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” -, aqui no Brasil, em São Paulo. A missão dessa parceria é incentivar o ensino da língua chinesa, a divulgação da cultura e da história do país e o fortalecimento do intercâmbio cultural e acadêmico entre o Brasil e a China. No curso, é utilizado um material aprovado pelo Ministério da Educação da China. A supervisão pedagógica é realizada pela Universidade de Hubei. Todos os profissionais são enviados pela Universidade de Hubei, selecionados e aprovados pela Matriz do Instituto Confúcio na China (Hanban), para garantir o mais elevado padrão de ensino, de acordo com as normas do Escritório Internacional para Ensino da Língua Chinesa como Língua Estrangeira do Ministério da Educação da China (Hanban). É disponibilizado um laboratório de línguas e um plantão de dúvidas, com agendamento individual, para o aprimoramento dos alunos. Dessa forma, os alunos dispõem de sala de leitura com variado acervo de livros, revistas, DVDs e materiais multimídia para consultar. Além disso, essa parceria também oferece cursos em português sobre a história da arte da China e sobre o ambiente de negócios, para empresas interessadas em conhecer o ambiente cultural, legal, político, econômico e tributário para realização de negócios na China.

O Instituto Confúcio na UNESP oferece bolsas de estudo na China. As bolsas são para cursos de 21 dias (curso de verão/inverno), 1 mês, 6 meses, um ano e dois anos, na Universidade de Hubei, Wuhan. As bolsas oferecidas pela sede do Instituto Confúcio na China cobrem mensalidades, despesas de moradia e ajuda de custo, restando para o aluno as despesas de deslocamento aéreo e taxas de viagens culturais, podendo haver alterações de acordo com os editais.

Para conhecer melhor o Instituto Confúcio, acesse o site oficial da organização aqui.

 

E aí, o que está esperando para visitar Hubei? Trata-se de uma província culturalmente rica e de valor estratégico para que a China seja a potência que é, permitindo seu funcionamento interno. Desse modo, não temos dúvidas de que Hubei é o coração da China. Entre em contato com a China Vistos, obtenha seu visto e prepare-se para embarcar em uma viagem inesquecível!

Gostou deste conteúdo? Continue conosco também no Facebook!

 

Por Rafael Queiroz Alves

Fontes: Site oficial de Hubei, China Vistos, Trip Advisor, China na Minha Vida, Blog China Tur, Instituto Confúcio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *