Os ursos pandas são animais característicos da China e sempre foram muito valorizados em sua cultura. São vistos sempre descansando preguiçosamente enquanto comem seu alimento preferido, os brotos de bambu. Mas a importância dos pandas para a China vai muito além de sua aparência fofa e amigável. A China realiza o empréstimo e aluguel de pandas para zoológicos em todo o mundo, tanto como maneira de fazer negócios diplomáticos como com o objetivo de aumentar sua reprodução em cativeiro. Atualmente a China empresta ou aluga pandas para 18 países, totalizando 26 zoológicos.  Esse tipo de empréstimo foi utilizado pela China ao longo dos anos, sempre com a cláusula de que os pandas (e seus possíveis filhotes) devem regressar à China um dia.

Reprodução para proteção

Essa prática tem como objetivo o aumento da reprodução em cativeiro para livrar a espécie da ameaça de extinção, considerando que existem no máximo 1 mil pandas adultos em vida selvagem.

 

 

O aluguel desses fofos animais silvestres gera um bom retorno em dinheiro para o governo chinês. A prática é conhecida como “Diplomacia dos Pandas” e tem diversos objetivos, entre eles a conservação dessa espécie vulnerável.  Acredita-se que esse tipo de diplomacia ocorra desde o século 7, quando um casal de pandas foi enviado ao Japão como presente pela imperadora. Durante a história, vemos também no século 20 Mao Tsé-Tung presenteando nações comunistas com pandas.

Um casal de pandas chegou recentemente a Austrália e, caso permaneçam lá, irão render 1 milhão de dólares australianos, por ano, para a China. Em 2010, o zoológico de Ueno, no Japão, alugou dois pandas da China ao preço de US$ 1 milhão ao ano. Qualquer filhote desses pandas nascido em terras estrangeiras é propriedade do governo chinês, assim como seus pais.

 

Habitat 

Os ursos pandas remanescentes em vida selvagem se localizam em cadeias montanhosas no centro-sul da China, onde não encontram problemas para a reprodução. Já os zoológicos que alugam os pandas da China, têm que lidar com os custos altíssimos de sua manutenção e tentativas frustradas de procriação. O seu alto custo é o principal motivo de não termos nenhum panda nos zoológicos do Brasil (nem na América Latina). O custo do aluguel e da manutenção dos animais não é viável para os brasileiros. O panda é um dos animais mais caros para se manter em cativeiro, seu custo é cerca de 5 vezes o da manutenção de um elefante.

 

 

A reprodução dos pandas em vários países é muito importante para a manutenção de sua espécie. Se estes só se reproduzirem na China, o risco de desaparecerem é maior do que se estiverem espalhados pelo mundo. Logo, a Diplomacia dos Pandas, realizada pela China a diversos anos, é benéfica à manutenção dessa espécie, gera retorno financeiro ao governo chinês e ainda estreita laços entre os países.

 

Por Mariana Madrigali

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *