Guerra Comercial

A sequência de taxações em produtos importados e exportados entre China e Estados Unidos fez com que uma guerra comercial se desenvolvesse entre as duas maiores potências econômicas do mundo. Esse conflito faz com que o clima entre a marca e seus consumidores chineses seja de tensão.

 

 

Outro fator seria a concorrência com inovadoras tecnologias chinesas com maior custo benefício. As vendas do iPhone na China permanecem baixas há algum tempo, principalmente após o boicote a marca devido ao bloqueio da Huawei nos Estados Unidos.

 

Apple

A Apple está se preparando para retirar parte de sua linha de produção de iPhones da China. A ação objetiva evitar possíveis consequências da guerra comercial travada com os EUA desde ao no passado. A expectativa é que a Apple mova de 25 a 30% da sua produção para fora da China, visando cortar custos. Os novos países em mente são México, Indonésia e Malásia, focando no Sudeste Asiático.  Uma mudança logística dessa escala demora a ser concretizada, podendo levar alguns anos.

 

 

A fragmentação da produção em diferentes regiões é uma estratégia da Apple de diminuir os riscos à sua produção.

 

Consequências

Alguns parceiros da Apple na China são: Foxconn, Pegatron, Inventec, Compal, Winston e Quanta Computer (a maior fabricante de MacBook do mundo). Todas participam da linha de produção de produtos Apple na China, onde são fabricados 90% dos iPhones do mundo. O desemprego desses trabalhadores é um fator preocupante no quesito social mas, pela perspectiva política, essa mudança pode trazer alguns benefícios à China.

 

Por Mariana Madrigali

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *